18/12/06

Negócio da China

O ‘Público’ fez contas e chegou à conclusão que, nesta altura do ano, há quase dez minutos de anúncios consecutivos nos intervalos dos desenhos animados na TV. De brinquedos, sobretudo. Só a Mattel, por exemplo, tem mais de 60 campanhas de Natal. Além disso, há repetição de spots no mesmo bloco ou no bloco seguinte.

Hoje em dia, as crianças têm de ter um grande poder de síntese para escrever uma carta ao Pai Natal.

19 comentários:

Miguel S. disse...

Não é à toa que as empresas de estudos de mercado já concluíram que são os mais novos, cada vez mais, quem define os hábitos de consumo das famílias. Quanto à lista, parece-me que grande parte deles já opta mesmo é pelos catálogos das marcas e trata de assinalar o que quer. Nós é que já somos da idade da pedra.

tamagoxi disse...

O problema não é o que as crianças querem escrever para o Pai Natal o problema é que eles querem tudo e a publicidade não diz as crianças que o que elas querem são os pais os tios os avos etc. ......que vão comprar

Anónimo disse...

No fim de semana passado estive a escrever com a minha filha a carta ao Pai Natal. De facto, os miúdos sentem-se perdidos com tanta escolha.
É tanta a escolha que ela pediu umas cartolinas, lápis e borrachas para fazer desenhos porque não sabia que brinquedos escolhar.

Zorze disse...

Lembro-me quando era miúdo, receber um carro telecomandado ou uns tropas já era uma enorme festa. Hoje fico impressionado com a quantidade de presentes que os putos recebem; dói um tipo comprar as prendas para os mais pequenos e eles colocarem, passados 2 minutos, o brinquedo de lado.

ccc disse...

E os pais também não impedem os meninos, de ver horas seguidas de televisão .....

: ) disse...

: )
pobres crianças
e o negócio do perfume ui brutalidade na tv
seguidos e repetidos
" Negócio da Anormalidade"

Naso Lituratus disse...

E tu, já escreveste a tua?

Luís F disse...

Esse poder de síntese pode, pelo menos, ajudá-los na vida futura... Isolar o que realmente interessa e eliminar o acessório...

Mocho_ao_Luar disse...

eheheheh
Opa, o Pai Natal ja nem recebe cartas. agora é tudo por e-maisl e messagens por telemóvel...
Os stresses de ser criança hoje em dia. complicado!

perola&granito disse...

..................*
................**,**
.............*****,*****
...........*******,*******
....*********,,,,,,,,,,,*********
..********,,,Feliz Natal,,,********
....*********,,,,,,,,,,,*********
...........********,*******
.............*****,*****
................**,**
..................*

Anónimo disse...

Coitados dos chineses! Eles nem têm Natal!!! Tá mal, tá pois!
Negócio da China, tssssssssss!

O meu filho tem o catálogo da Toy'r Us e do Continente (aquela coisa indecifrável chamada Leopoldina) e vai dizendo directamente ao pai e á mãe o que quer... várias vezes...insistentemente.. de levar á loucura!!
Conseguiu porque fez anos (4) a 3 deste mês e agora vem o Natal...

Eu para ter a Cindy tive de chorar baba e ranho!
E ainda estou à espera das sapatilhas de bailarina que a minha mãe me prometeu aos 10 anos... depois disse que eu tinha os pés grandes e não podia ser bailarina! Agora gasto um balúrdio no psiquiatra!
Mais valia ter comprado a porcaria das sapatilhas de pontas!

nelio disse...

é lógico. as crianças são o elo mais fraco em tremos de resistência à formatação e à lavagem cerebral, e são o elo mais forte dentro das famílias. as técnicas de manipulação hoje em dia são uma ciência sem código ético.

asdrubal tudo bem disse...

Adorei a tua conclusão.

... disse...

Cá por casa, ainda não escreve carta ao pai natal mas quando escrever aqui o pai não vai nessas cantigas eheheh
Bjocas

1entre1000's disse...

Poder de sintese bem lhe podes chamar!!!
Há dois anos a minha sobrinha recortou o que queria dos catalogos dos hipermercados e deu à mãe para colar na carta ao pai natal, porque assim com imagens era mais facil para ele encontrar... lol

menir disse...

Bom, eles pedir até podem, mas se os papás não conseguem explicar o porquê de não receberem TUDO o que querem... azar o deles.

eumesma disse...

Tenho todos os anos um miudo, que não é de famailia a quem oferecer prenda, mas nem sequer lhe empresto os catalogos de Natal, porque então ele escolhia tudo ou quase...ehehhe
Eu por acaso acho que eles sabem bem o que querem, apesar de serem bomebardados a tod a ahora e a todo o instante. Esta é a éopoca dels, e as marcas de brinquedos sabem isso muito bem.

Bjs

Suzi disse...

Qualquer hora lançam cartinhas de "múltipla escolha". A criança só precisará marcar um (x) na(s) opção(ões).

Saem a magia e o encantamento e entra o consumismo.
:o(

bolaxamaria disse...

Eu bem me lembro de ficar fascinada com esses anúncios... ainda hoje fico!