26/12/06

O dia 25 de Dezembro

Entristecem-me as mortes na estrada, irrito-me porque não encontro um café aberto, espanto-me com a indolência das pessoas que passeiam as suas roupas festivas pelas ruas a transbordar de lixo não recolhido e sorrio com as palavras do nosso primeiro a pedir mais sacrifícios aos portugueses.
Há coisas que nunca mudam.

14 comentários:

reuters disse...

O problema claro de educação e formação civica.

Luís F disse...

Há coisas que não mudam mesmo...

Anónimo disse...

É pelo que tu dizes no teu post que para mim, o Natal e o Ano Novo são apenas datas para comemorar sem grandes expectativas porque no dia a seguir, está tudo na mesma!

Suzi disse...

Essa partes de os governantes pedirem sempre um pouquinho mais de sacrifício, da nossa parte, seria até risível, não fosse a tamanha desfaçatez que lhes é típica, e a irritação que nos provoca...

Não mudam, certas coisas. Nem aí nem aqui...

Miguel S. disse...

Irrita-me sobretudo as mortes estúpidas nas estradas e o estado miserável em que ficam as ruas. Quanto aos pedidos do nosso primeiro, acho que, neste momento, as pessoas já não se irritam porque deixaram de lhe prestar atenção... Se ele for um bom entendedor...

rps disse...

Nem as moscas...

ccc disse...

Falta muito para o dia 1 de Janeiro? É que tenho um calendário novo para estrear e daqui até ao final de ano, as novidades jão não devem ser muitas ....

magarça disse...

O Natal repete-se...

Anónimo disse...

Certos tiques a uma certa distância e num determinado ângulo, podem até provocar sorrisos.

Alien David Sousa disse...

Marta, Marta, se tivesses ido ao ALVALÁXIA até um chá bebias ;)
Bjs alienígenas
p.s eu fui até lá, ah e já agora...o GALETO estava aberto ;)

tamagoxi disse...

14 mortos nas estradas em 4 dias
Lixo nas ruas que nuca mais acaba
E um primeiro ministro a pedir sacrifícios
É Portugal no seu melhor estilo

1entre1000's disse...

yeap... BIG and ugly true... :(

asdrubal tudo bem disse...

só mudam mesmo é as moscas...

BAd disse...

Bem, o mesmo por aqui.
É muito enervante.
E sabes o que também me enerva?
Pessoas que se cruzam quase todos os dias sem trocar uma palavra e que nesta altura te sorriem ou desejam boas festas.
Apetece-me logo deitar-lhes a língua de fora... (para não dizer pior)
Beijinhos